Julia Quissak é musicoterapeuta, professora de música e terapeuta holística. 

Influenciada pelos seus avós, sempre teve próximo de suas mãos um pincel, telas e tintas. Ganhou uma flauta doce e um piano de armário antigo ainda criança  e desde então encantou-se pelo mundo dos sons e das cores. Começou seus estudos musicais com professores de piano e violão aos 14 . Ingressou na Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais, onde graduou-se em musicoterapia (2015) e iniciou seus estudos em harpa com Marcelo Penido (2013).

 

Durante sua graduação, atendeu em instituições com demandas clínicas diversas, cujo principal enfoque era em reabilitação neurológica em uma população clínica que abrangia bebês prematuros a idosos com idade avançada. Pesquisou e publicou também sobre Harpa em musicoterapia, participou de corais e trabalhou como professora de musicalização em projetos do Estado de Minas Gerais.

 

Concluiu o curso de harpaterapia filiado ao Programa Internacional de Harpaterapia, ministrado por Cláudia Miranda (musicoterapeuta, arquiteta e praticante de harpaterapia), onde  realizou alguns trabalhos voluntários tocando harpa em creches, abrigos, asilos e hospitais.

Concluiu sua primeira formação como Terapeuta holística, ministrado na Universidade Holística do Brasil e posteriormente se aprofundou em Massagem Ayurvedica e Reiki.

 

Foi professora de harpa celta no Centro de Musicalização Integrada e monitora de harpa na Escola de Música da UFMG, onde realizou projetos e auxiliou na organização de eventos com harpistas do mundo todo.

 

Participou de aulas Masterclasses com harpistas  com diversos olhares, como Susana Bertuccioli (Itália- harpa de pedais), Isabelle Moretti (França- harpa de pedais), Baltazar Juárez (México-harpa de pedais), Gianetta Baril (Canadá-harpa de pedais), Christina Tourin (Estados Unidos-harpaterapia e harpa celtica), Patrice Fisher (harpa celtica), Chantal Mathieu (França/Suiça - Harpa de pedais), Elisa Torres (Porto Rico- Harpa de pedais), Sasha Boldachev (Rússia/Suíça-Harpa de pedais) e Cristina Braga (Rio de Janeiro- música popular na harpa de pedais).

Morou na Irlanda, onde pode vivenciar e conhecer mais de perto a cultura irlandesa e a sabedoria deixada pelos celtas e desde então procura levar um pouco desse conhecimento para seus pacientes e alunos nos pequenos detalhes.

 

Atualmente vive no Brasil, onde atende e leciona procurando fazer um trabalho transdisciplinar, enriquecendo suas aulas e atendimentos com conhecimentos educacionais, musicoterapeuticos, holísticos e técnicos.